sábado, 17 de maio de 2008

Entrevista para o projeto motim sobre o zine bolchevique

Antes de mais nada, gostaria de me desculpar com o pessoal do Bolchevique que teve que aguardar tanto para que a entrevista fosse postada.
Agradecer a atenção que eles nos deram, e dizer que estamos aqui para auxiliar ao trabalho deles e de quem mais participar de um Zine aqui em Alagoas.
Vamos a entrevista.

1-como surgiu a idéia de fazer o zine?

Caio - A idéia surgiu após algumas discussões na net com alguns punks comunistas, sobre a necessidade de propagarmos o Marxismo na cena punk. Pois, 99% (!) dos zines politizados são anarquistas. Por aqui, o único punk comunista que conhecia era o Rubens, então, lancei a proposta do zine, ele topou, e decidimos por a idéia para frente, editamos o único zine punk voltado para o marxismo no estado, o zine Bolchevique, que acabamos de mudar o nome para Revolta Vermelha.

xRubensx- É bem como disse o Caio, depois de algumas conversas vimos que a cena redpunk não possuía quase nenhum registro escrito de suas idéias, os zines comunistas eram poucos e em Maceió não tínhamos nenhum e, mais que isso, vimos a importância de mostrar que o punk não é necessariamente anarquia, que existe muita gente dentro do movimento lutando pela liberdade através de outras idéias.

2-qual a importância de se produzir um zine voltado para a política?

Caio - É uma iniciativa muito válida, pois, os meios de comunicação, assim como os meios de produção, estão concentrados nas mãos da classe dominante, sendo assim, tudo o que a grande mídia venha a falar sobre política tem como objetivo favorecer os interesses da classe parasitária, a burguesia.
Um zine, (principalmente quando é editado por ''halés'' como é nosso caso), não permite tiragens em grande escala, mas, por ser um zine punk para punks, basta que ele circule só na cena mesmo, afinal, nosso objetivo é divulgar o socialismo como uma alternativa de luta e organização social aos punks, que por mais que sintam a nescessidades de mudanças significativas na estrutura de nossa sociedade, ainda encontram-se dispersos, desorganizados, de modo que não oferecem perigo algum ao sistema vigente. É muito importante que se tenham zines com conteúdo revolucionário circulando no underground, pois, é um meio muito positivo de despertar a consciência de classe nas pessoas que sentem o quanto é injusta a sociedade na forma como se apresenta, mas não sabiam o que fazer para revolucioná-la ou se encontravam atreladas ao comodismo e despertou após conhecer a alternativa socialista como forma de organização social.

xRubensx- É muito importante que nós que lutamos contra o sistema apresentemos ao povo uma fonte alternativa de informação, livre dos interesses da burguesia, que possa lhe abrir os olhos pra urgência da luta contra a classe dominante e expor as mentiras da mídia corporativa. Seja qual for o alcance que terão nossas palavras (no nosso caso, basicamente a cena punk/hardcore) o importante é que sejamos focos de resistência, que mesmo pequenos, multiplicados serão capazes de importunar e muito àqueles que querem nos oprimir e abrir os olhos de muitas pessoas! E no fato de nos possibilitar fazer tudo isso é que está a importância de fazer um fanzine que vá além dos textos sobre música e bandas.

3-O que vocês acham da tentativa de conscientizar politicamente as pessoas através da arte, como diz uma das propostas do projeto motim?

Caio - Como falei na comunidade do Projeto Motim, esta é uma iniciativa muito positiva, poucos são os artistas preocupados em despertar as pessoas para questões sociais e sobre si mesmo através da arte, pois, as artes também estão subordinadas as classes dominantes, sendo assim, todas as suas manifestações tendem a favorecer a mesma. A arte revolucionária, proposta pelo projeto motim é importante, pois, prepara ideologicamente o terreno antes e para o começo do motim/insurreição/revolução e, durante esta, constitui uma frente de combate necessária e importante na frente geral da revolução. É uma arma importantíssima para unir e educar o povo em torno de um ideal.

xRubensx- É algo de extrema importância. A arte é uma coisa essencial na vida de uma sociedade, uma das mais belas manifestações da criatividade humana e não podemos de maneira nenhuma permitir que ela se transforme num mero produto de mercado, determinado pela necessidade do lucro. Então, mais que educar e conscientizar, quem produz arte com uma proposta revolucionária está contribuindo para a preservação da verdadeira arte. Sem falar no fato de que não existe forma mais atraente de apresentar uma idéia que a arte.

4-qual o contato que vocês têm com HQs? Costumam ler regularmente? O que vocês lêem?

Caio - Bom, já faz um tempinho que não compro HQs, agora estou baixando na net (Sai mais barato! hehe) gosto muito de HQs!
O que leio regularmente são as HQs: Os Invisíveis e Sandman. Mas, leio muitos outros quadrinhos e não posso deixar de citar aqui as tirinhas da Mafalda, são demais! Ahh, e na segunda edição do Zine saiu um Quadrinho chamado Mais-Valia, muito bom!

xRubensx- Como todo nerd idiota que se preze, eu curto muito HQ’s! Também só tenho lido pela net, mas nem tão regularmente. Nunca fui muito fã dos quadrinhos de ação, como os da Marvel, sou mesmo pirado por aqueles mais curtos, diretos e sarcásticos. Alguns muito conscientes feito Mafalda, outros mais idiotas, mas nem por isso menos engraçados, como Garfield e Hagar.

5-o projeto motim mostra-se profundamente agradecido, pela atenção concedida e deixa esse espaço para que vocês mandem um recado para o pessoal que acessa o "blog do motim":

Caio – Faça você mesmo sempre! “Cadê sua atitude? Cadê sua razão? Pegue sua revolta e transforme em ação!” (Diarréia Brutal.)
Bom... E quem quiser entrar em contato é só adicionar o Email aí: subversivo666@hotmail.com

xRubensx- Eu gostaria de primeiramente parabenizar e agradecer à galera que faz parte do projeto, pela bela iniciativa de começar a levantar mais um foco de resistência contra o sistema aqui em Maceió, nos ceder esse espaço pra falarmos um pouco, entre outras coisas, sobre nossa forma de expressão e ideologia e, também, pedir desculpas pelo tanto de espaço que vamos fazer vocês gastarem pra postar no blog uma entrevista com respostas tão grandes(hehehe). E por último, se quiserem trocar alguma idéia ou ter acesso ao nosso zine é só entrar em contato pelo e-mail newrmmcf@hotmail.com!
É isso aí, sejamos nós o caos!

3 comentários:

(Moderação) disse...

Finalmente postaram a entrevista! hehe!

Valeu pelo espaço!

Sou o Max. disse...

Massa gostei. Mas não posso deixar de fazer uma observação. Vocês deveriam apresentar o Zine Bolchevique antes da entrevista. Tipo: O Zine Bolchevique é um zine que faz isso, aquilo e aquele outro negócio. Ele começaram a atividade em tal dia/mes/ano. Tá ligado, uma breve apresentação do Zine antes da entrevista, pq eu nunca vi esse zine e fiquei boiando...

(Moderação) disse...

http://ventocais.blogspot.com/2008/05/entrevista-para-o-projeto-motim-sobre-o.html

O pessoal desse blog acima postou a entrevista por lá!

Meu irmão, passem a parada pro papel também, ow! O Luigi tá adiantado a versão impressa, né?